sexta-feira, 25 de abril de 2008

A emigra (aviso que este post é para a lagriminha)

.
Comecei a trabalhar, ainda estava no ultimo ano da faculdade. Optei por começar a trabalhar antes do final do curso, não podia dar-me ao luxo de estar à espera de emprego quando terminasse.
Trabalhei durante 7 anos em vários sítios, até um dia, por mutuo acordo, sair. Fiquei quase 2 anos com sub. de desemprego, por opção e, também, desiludida e cansada com o sistema. Trabalhos como freelancer, mas não era o suficiente. Ao fim deste tempo, arranjei emprego, mas em termos salariais, estava muito diferente em relação ao salário que havia tido no meu ultimo. Desilusão das desilusões, aceitei, durante 1 ano, receber metade, sim, leram bem, metade do que, em tempos, eu recebia. E era este o panorama do meu País. Estamos mesmo no fundo!

Há muito que pensava em ir para fora, fui sempre menina para arriscar, mesmo sem certezas, mas ir para fora, seria uma decisão muito importante e isso fez-me retrair um pouco. Por saudades dos meus pais, do meu cão, da minha casa, dos meus amigos... Medo do desconhecido...

Decidi-me em Novembro (há apenas 5 meses).
· Decidir o país: Inglaterra ou Noruega?
· Enviei portfolios para os dois.
· Melhores prespectivas na Noruega! Optei por este!
· Melhores salários! (Bom motivo).
· Respostas positivas ao meu portfolio e quase imediatas! É mesmoo aqui que quero ficar!

Estava indecisa entre Oslo e Arendal! Decidi-me por Arendal. O mesmo salário que me ofereciam em Oslo, cidade muito mais barata e mais pequena.

Sim, é preciso alguma coragem para sair do nosso país, sem conhecer ninguem, sem conhecer a língua (apesar de se falar inglês também), nunca ter estado aqui antes (a não ser na entrevista).
Mas o facto de ter sido tão bem recebida, de não ter que contar os tostões ao fim do mês, de ganhar muito mais do que no meu país, de o meu trabalho ser reconhecido e recompensado, vale todo o esforço a que me submeti.

Adaptei-me bem a esta minha nova vida, e gosto:
· gosto de viver aqui;
· gosto do meu trabalho;
· gosto de ir aqui;
· gosto de ti.

Não penso em regressar a Portugal, por todas as razões e mais alguma. Tenho saudades, é claro, saudades da minha família, do meu Mooch, dos meus amigos... do cheiro da minha casa. Mas aqui estou feliz, e a felicidade é o que procuramos todos, não é?

4 comentários:

Tulipa disse...

Felicidade é mesmo o que todos procuramos e ainda bem que sentes qeu estás a tocar-lhe :)!

uma da manha disse...

Gostei muito de ler este texto. É mesmo necessário arriscar para poder escrever coisas como estas! Parabéns e apesar das saudades, fico muito feliz com esta tua opção.
Abrao grande.

Anónimo disse...

Ao fim de muita luta finalmente és reconhecida,sim mais do que já és em Portugal,tudo fruto do teu trabalho e muita preserverança por isso estás bem e és reconhecida por aqueles que realmente interessam,só lutando se consegue...e claro com o M.ainda melhor...Agora venham filhotes...1ano de licença..Força amiga.SA

Anónimo disse...

Olá Eduarda!
O meu nome é Francisco.
Recebi hoje o link para vir visitar o teu blog e adorei tudo!
´Considero-te uma mulher de coragem e muito inteligente no modo como encara a vida!
Também sou designer e quero sair de Portugal!
Será que me podias enviar alguns sites de agências aí na Noruega para enviar o meu portfolio?
Ficava-te muito agradecido.

Continua o bom trabalho.
Hasta!

P.S.- thechickenprojekt@hotmail.com